quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Jurassic World

A sneak peek to the park that shall open in June ’15:


Creio já ter referido por estes lados o quão fã eu sou do primeiro capítulo desta saga jurássica. Já perdi a conta à quantidade de vezes que vi o Jurassic Park (as suas sequelas... nem tanto). O filme marcou a minha infância, levando o meu imaginário para aquela ilha onde os gigantes seres do Cretáceo eram reis. Vi e revi a fantástica criação de Steven Spielberg. E voltarei a vê-la e a revê-la durante muito mais tempo, pelo menos até ao momento em que deixar de me sentir arrepiado pelo momento em que vemos o imponente T-Rex pela primeira vez (ainda não aconteceu).

No próximo ano, o parque volta a abrir as suas portas. Eu? Eu estarei lá no primeiro dia.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Robin Williams [1951-2014]


Ainda que alguns dos teus filmes não fossem muito a minha praia, foste um dos mais carismáticos comediantes da sétima arte, e nos anos 90 muito provavelmente foste o maior deles todos. Mas não era só no campo da comédia que te sobressaías. Também o fazias num registo mais sério (evoco os teus papelões no Insomnia e no Good Will Hunting).

Foi uma notícia chocante, mas espero que estejas em paz. Quanto a mim... sempre terei as melhores memórias do Jumanji.

domingo, 10 de agosto de 2014

My 20 Favorite Movies Revisited: 2014 Edition.

Como o prometido é devido, partilho convosco o meu novo Top 20. Com a entrada de alguns filmes – face à última edição – não poderia deixar de fazer uma menção honrosa aos seguintes que, por muito que os estime, não conseguiram manter as suas respectivas posições nesta nova listagem: Dog Day Afternoon (1975, Lumet), Jurassic Park (1993, Spielberg), The Night of the Hunter (1955, Laughton), Trzy Kolory: Bialy (1994, Kieslowski) e Scary Movie (2000, Wayans).

E sem mais demoras, começamos do vigésimo lugar até ao primeiro:

#20. La Passion de Jeanne d’Arc (1928, Dreyer)
Rank in previous Edition: n.a.
*new entry*

#19. Persona (1966, Bergman)
Rank in previous Edition: n.a.
*new entry*

#18. Brief Encounter (1945, Lean)
Rank in previous Edition: #11
down 7

 #17. Rear Window (1954, Hitchcock)
Rank in previous Edition: #18
up 1

#16. The Lion in Winter (1968, Harvey)
Rank in previous Edition: n.a.
*new entry*

#15. Dr. Strangelove or: How I Stopped Worrying and Love the Bomb (1964, Kubrick)
Rank in previous Edition: n.a.
*new entry*

#14. El Laberinto del Fauno (2006, Del Toro)
Rank in previous Edition: #14
no change

#13. Chinatown (1974, Polanski)
Rank in previous Edition: n.a.
*new entry*

#12. Goodfellas (1990, Scorsese)
Rank in previous Edition: #16
up 4

#11. Seven (1995, Fincher)
Rank in previous Edition: #19
up 8

#10. Vertigo (1958, Hitchcock)
Rank in previous Edition: #7
down 3

#09. Requiem For a Dream (2000, Aronofsky)
Rank in previous Edition: #6
down 3

#08. The Silence of the Lambs (1991, Demme)
Rank in previous Edition: #10
up 2

#07. The End of Evangelion (1997, Anno & Tsurumaki)
Rank in previous Edition: #09
up 2

#06. Before Sunset (2004, Linklater)
Rank in previous Edition: #8
up 2

#05. Lost in Translation (2003, Coppola)
Rank in previous Edition: #3
down 2

#04. Sunset Blvd. (1950, Wilder)
Rank in previous Edition: #05
up 1

#03. Bonnie and Clyde (1967, Penn)
Rank in previous Edition: #04
up 1

#02. Taxi Driver (1976, Scorsese)
Rank in previous Edition: #1
down 1

#01. Mulholland Drive (2001, Lynch)
Rank in previous Edition: #02
up 1

domingo, 3 de agosto de 2014

1K Movies

Com a próxima visualização do Metropolis, de Fritz Lang, irei atingir o marco de 1.000 filmes vistos (ou pelo menos, assim diz a minha conta no IMDb). Sendo esse o caso, irei revisitar a minha lista de filmes preferidos, e ver como a mesma evoluiu desde a última vez que aqui a abordei (podem vê-la com base na etiqueta My 20 Favorite Movies).

Já se passaram 3 anos desde essa última contagem. Seguramente que irão existir umas alterações... umas subidas, umas descidas. Novas entradas e algumas saídas talvez? A ver vamos. 

sábado, 2 de agosto de 2014

The Lego Movie (2014, Miller & Lord)


Um projecto que desde que foi anunciado pouco interesse me tinha suscitado. How could a movie of Lego work? Adiante. Há uns dias atrás dei uma chance ao The Lego Movie e não poderia estar mais satisfeito com o resultado final, voltando a reforçar a noção de que as mais agradáveis surpresas podem surgir dos sítios mais inesperados.

Com uma história relativamente simples, The Lego Movie marca pontos na excelente animação, no seu guião altamente divertido e num conjunto de pequenos detalhes que dão um charme irresistível ao filme e que são capazes de colocar um sorriso em qualquer um de nós. Por detrás dos pequenos bonecos amarelos que encantam miúdos e graúdos, encontra-se um elenco bem disposto – liderado por Chris Pratt – que com as suas vozes trazem ainda mais cor à grande tela.


Um regalo refrescante que me levou para o awesome mundo do Lego (admito – já tinha saudades de o visitar).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...